14 3322 4744
Onde estamos
Av. Luiz Saldanha Rodrigues S/N - Nova Ourinhos
Campus Estácio de Sá
Área do Aluno

Projetos antigos

MÚSICA

A música com maior ou menor intensidade está na vida de todos , ela desperta emoções e sentimentos de acordo com a capacidade de percepção que cada um possui para assimilar a mesma. A música quando bem trabalhada desenvolve o raciocínio, criatividade.
e outros dons e aptidões, por isso, deve-se aproveitar esta tão rica atividade educacional dentro das salas de aula.
A música e a dança atuam no corpo e desperta emoções, neste sentido ela equilibra o metabolismo, interfere na receptividade sensorial e minimiza os efeitos de fadiga ou leva a excitação do aluno.

Confira os trabalhos de nossos alunos

Jingle Bells – Oficina de Violão T1 (6 a 10 anos)
Percussão 6° e 7° ano (meninas) – Funk
Percussão 6° e 7° ano (meninos)
Rapidinha (5° ano do Ensino Fundamental)
Eleanor Rigby – Oficina de Flauta Doce – 7 a 10 anos
Os Compositores
As cinco meninas

Projeto Navio Negreiro

Robótica

Vivemos um mundo em constante transformação, onde as formas de conviver, trabalhar e aprender evoluíram radicalmente nos últimos anos, e as áreas de informação e de comunicação, com suas tecnologias, têm papel fundamental nessas transformações.
Nesse contexto, de que tipo de educação nossas crianças e jovens precisam?
Pensando nessa necessidade, nas aulas de Robótica com o Programa ZOOM Educação Tecnológica e os conjuntos da LEGO Education, os alunos aprendem conceitos de tecnologia e avançam na aprendizagem em Matemática e Ciências, chegando, no Ensino Fundamental II, às aprendizagens em programação.
Nessas aulas, os alunos aperfeiçoarão suas capacidades de comunicação, raciocínio, cooperação e trabalho em equipe, enfrentando problemas que precisam de trabalho organizado para a sua solução. Desse modo, eles estarão preparados para os desaos de um mundo dominado pela presença cotidiana da ciência e da tecnologia em nossas vidas.

INTERMÁTICA

A Intermática com o objetivo de trabalhar de forma interdisciplinar, utiliza a informática como ferramenta de aprendizagem às outras disciplinas. O resultado desse trabalho é o desenvolvimento de atividades no qual o aluno aprende brincando, ou seja, através de jogos educativos, pesquisas, softwares educacionais, entre outros.

Confira abaixo, o trabalho realizado no 4º Ano do Ensino Fundamental, no qual os alunos desenvolveram uma História em Quadrinhos referente ao Dia Mundial da Água.

História em quadrinhos de Mariana e Gabriela
História em quadrinhos de Isabela
História em quadrinhos de Gabriel Cunha, Leonardo e Eduardo
História em quadrinhos de Gabriel Bonatto
História em quadrinhos de Giulia e Gabriel Pires

TUTORIA

1. Identificação

1.1 Colégio Drummond

Fundamental I
Fundamental II
Ensino Médio

1.2 Duração

Ano letivo de 2018
1.3 Responsáveis e/ ou Colaboradores

Direção
Coordenação
Professores
1.4 Público Alvo

Alunos do Colégio Drummond

2. Justificativa
A implantação do projeto tutoria é uma das metas para o melhor desempenho acadêmico dos alunos. Esse projeto, além de proporcionar a consolidação de um trabalho sério e comprometido com uma educação de qualidade, permite uma visão mais globalizada do aluno.

O projeto Tutoria deverá constituir-se numa operação importante de articulação acadêmica relacionados ao mundo do aluno com a aprendizagem significativa.

Todavia, é importante enfatizar também que a relação no processo de tutoria tem tríplice aspectos: professor, educador e tutor. O professor colabora com o estudante para acordar a crítica e a criatividade, quando são colocadas no plano de julgamento e aproveitamento do já vivenciado.O educador assume seu papel, quando o foco principal tem valores que induzem à autonomia. Desta visão, os dois papéis se concretizam no processo de tutoria. Em outras palavras, tratando-se de construção do saber, a tutoria é marcada pelo trabalho de estruturar, orientar, estimular e provocar o participante a construir o seu próprio saber, partindo do princípio de que não há resposta feita, a cada um compete “criar” um pronunciamento marcadamente pessoal.

Na tutoria há uma dimensão de busca que perpassa a aprendizagem e caracteriza-se como uma presença. A presença é representada como um campo em que podem conviver passado e futuro, subsidiando projeções a serem vividas autonomamente. O tutor é sempre alguém que possui duas características essenciais: domínio do conteúdo técnico-científico e, ao mesmo tempo, habilidade para estimular a busca de resposta pelo tutelado.
O projeto que estamos consolidando não é algo acabado. É algo que está sujeito a modificações. A realidade não é estática. Ela está em constante movimento. E neste movimento interagem vários atores sociais: os alunos, professores, os representantes da direção da instituição. Estes contribuem para a avaliação sistemática do projeto tutoria.
3. Objetivos
• Priorizar aprendizagem significativa
• Conhecimento global do aluno
• Assessorar o aluno nas suas potencialidades
• Estreitar a relação professor aluno
• Orientar o aluno no planejamento dos estudos no ambiente escolar e extra escolar

4. Metodologia
Cada Professor Tutor terá em média quatro alunos tutelados, das séries em que leciona. Será realizada uma reunião onde coordenação e corpo docente selecionarão por afinidade quais serão os seus tutelados. As intervenções poderão ser realizadas através de encontros presenciais (em grupo ou individual) e a distância com os recursos tecnológicos (sala dos professores e correio eletrônico e outros).

5. Cronograma
A tutoria é exercida em momentos diferenciados, podendo ocorrer diretamente ou à distância. Destaca-se que em qualquer dos dois momentos‚ o contato com o aluno não consiste em um “jogo” de perguntas e respostas, consiste em discutir, auxiliar e ampliar o raio de visão do educando, para que seja possível desenvolver oportunidades e reflexões sobre a importância do conhecimento na vida do aluno, consideradas como momentos para ampliação básica do “saber”, voltadas para oportunizar a análise de possibilidades de aplicação prática do saber conquistado.
No processo de orientação a distância (sala do professor e por correio eletrônico) o atendimento realiza-se a partir da necessidade do aluno, que busca situar-se no contexto da aprendizagem. Neste caso, recursos tecnológicos são os intermediários do diálogo do tutor com o participante. O tutor deve contribuir com informações adequadas para o processo de construção do conhecimento do aluno.
Atuar no terreno da educação é trabalhar com valores e, por isto, admitimos a necessidade de uma reflexão sobre os valores significativos que norteiam o trabalho de tutoria.
Ao admitir o princípio de valorização do aluno, tem-se que pensar de onde ele provém e o que o torna significativo. Parece evidente que sua origem se encontra nas dimensões no “ser de transcendência” e, ao mesmo tempo, bio-psicossocial. Essas duas dimensões devem ser valorizadas em favor de todas as possibilidades de realização. O educador não é aquele que simplesmente forma, mas ao formar está se formando e ao mesmo tempo reforma cotidianamente o seu processo de formação.
6. Estratégias
A partir dos valores, conhecimentos, capacidades, atitudes e disposição, o tutor, inicia o processo de formação dos seus respectivos alunos na direção da construção da autonomia, criando a todo momento as possibilidades de construção do conhecimento.
Destaca-se nesta fase, a necessidade de se implementar estratégias motivacionais em relação à aprendizagem dos alunos, centrando nos seguintes referenciais:
• valorizar as iniciativas dos alunos;
• estimular o posicionamento dos alunos;
• auxíliar nas interpretações de algum conteúdo
• propiciar que o aluno procure outros alunos;
• apresentar, na medida do possível, de questões existenciais que estimulem a reciprocidade entre os alunos e tutores;
• utilizar uma linguagem clara, coerente e bem articulada;

7. As Atribuições do Tutor
O tutor deve estabelecer uma relação junto aos alunos que preze pelo clima cordial, humano, provocador (problematizador), que auxilia nas dúvidas no processo de aprendizagem e sempre motivando os tutelados.
São atribuições do tutor:
• colaborar para a que o aluno se desenvolva dentro da instituição de ensino, através de conversar com seus tutelados;
• esclarecer pontos obscuros;
• ampliar a integração entre os alunos;
• participar dos encontros presenciais;
• Intermediar, quando necessário, as relações entre os estudantes e a coordenação e direção da escola.
8. Conclusão

A marca dominante do Projeto Tutoria é a construção do saber pelo tutelado. O tutor estimula a busca, requerendo-se, então, um posicionamento pessoal sobre o tema focalizado.
Tutor, professor e educador são as figuras principais, não só quando se define o conteúdo a abordar, mas também quando se decide sobre as possibilidades de construção pessoal.
Há, portanto, entre o tutor e os tutorados um tipo específico de interação, em que se joga com os papéis de consultoria, desenvolvimento do pensamento crítico, julgamento e autonomia.
9. Referência Bibliográfica
DISTRITO FEDERAL. Universidade Católica de Brasília. Pós-Graduação Lato Sensu. Diretoria de Tecnologia Educacional e Educação a Distância. A Distância, Mais Perto de Você: Informações e Orientações. Brasília, 2000. 21 p. (Manual do Aluno).

EMERENCIANO, Maria do Socorro J; WICKERT, Maria L. Scarpini. Concepção integrada. Universa : Brasília, 1998. (Eixo Temático I, UEA 4, Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Educação a Distância)

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. São Paulo : Paz e Terra, 1999.
VICHES, MANOLO.”A arquitetura dos saberes: a interdisciplinaridade na aula particular”. Tese de mestrado, PUC-SP, 1993.

Mangahigh (Ensino Fundamental)

O Mangahigh é uma ferramenta de análise diagnóstica poderosa para identicar lacunas no aprendizado dos alunos e propor-lhes atividades alinhadas com suas habilidades.
A parceria com a startup inglesa permite aos alunos do Poliedro ter acesso a um método alternativo de aprendizagem da Matemática com a ajuda de jogos.